segunda-feira, 30 de abril de 2012

Baby steps!

A meio da manhã em Lisboa começou a chover. Comentava-se no escritório a chuva quando a estagiária gira mas que normalmente não passa cartão a ninguém (referência aqui) se junta inesperadamente à conversa.

Estagiária gira - (referindo-se à outra estagiária) Que pena, queríamos ir tomar um café, mas assim a chover e sem chapéu de chuva é complicado. Estou mesmo a precisar de um café...

Eu - (Acendendo-se rapidamente uma lâmpada imaginária por cima da cabeça) ... Eu tenho aqui um guarda-chuva na mochila, posso emprestar-vos se quiserem...

Estagiária gira - (Largo sorriso) A sério, tens?! E fazias isso?

Eu - (fingindo-me de desinteressado e a tentar não me começar a babar) Sim...

Estagiária gira - E não queres vir connosco ao café também?...

Eu - (pausa para rápido cálculo da resposta adequada a longo termo) Não, deixa lá...

(depois de saírem)
Colega de trabalho perspicaz - Mas que atenciosos que estamos hoje! Que amiguinhos que eles estão!

Eu - (começo-me a rir e coro)



(O leitor que teve a paciência para ler este momento de pura lamechice despropositada estará neste momento a pensar para si sobre o autor deste blog «que tanso, então não aceitou o convite?! É mesmo palerma!». Desengane-se o simpático e carinhoso leitor. Fique sabendo que isto do engate é o típico jogo de xadrez. Temos de mover a peça tendo em mente todas as jogadas seguintes. E se há algo que as minhas experiências falhadas me ensinaram, foi que se mostrarmos logo interesse na rapariga, se formos com muita sede ao pote, ela não nos liga nenhuma. Assim, fui simpático e atencioso e logo a seguir mostrei desinteresse. A ideia é provocar, aos poucos, o interesse por parte dela na minha pessoa. Ou seja, a célebre técnica do "deixa-a pousar!")

Cenas dos próximos capítulos brevemente... Ou então não. Que é o mais certo...


Seja como for, já posso finalmente dizer, ao fim de quatro longos anos, que tive uma moça jeitosa a convidar-me para um café.

2 comentários:

T disse...

Sem ofensa pá, eu acho que já joguei xadrez contra ti e se bem me lembro és uma merda =P

Metacrítico disse...

ahahahah Pois, temos sempre esse problema! =P