quarta-feira, 7 de março de 2012

Brilhante!

São raras as séries que me prendem com entusiasmo do princípio ao fim e mais raras ainda aquelas que me conseguem envolver emocionalmente no seu enredo e deixar-me completamente desarmado no final de cada episódio. Aliás, até ao momento, apenas a série The Walking Dead se encontra nesse pedestal. Uma série sobre um Apocalipse zombie que vai muito mais além dos zombies. É a luta pela sobrevivência dos vivos que cativa, são os dilemas existenciais que as personagens vivenciam que nos apaixona, é a discussão subjacente do significado de ser Humano e das implicações da Humanidade num mundo em completa ruína que nos arrebata. E isto jamais seria possível, obviamente, sem boas personagens, bem construídas e interpretadas, com profundidade e credibilidade, que nos façam criar paixões e ódios e que obriguem a colocarmo-nos na sua pele e indagar sobre o que faríamos no seu lugar. E uma dessas personagens, para mim, é o Dale, o velhote calmo e simpático, a voz da razão e do bom senso que tenta a todo o custo evitar que aquilo que faz de nós pessoas se perca pelo caminho de uma sobrevivência que se impõe a qualquer preço. Fiquei por isso arrasado com o último episódio que deu há pouco (episódio 11, segunda temporada), que se revelou crucial para o destino desta personagem e que coloca de certa forma, na minha opinião, em causa o percurso das restantes. E como disse, uma série conseguir deixar-me assim não é fácil.
E por isso digo que esta série é brilhante e assim que puder vou arranjar e devorar a BD em que se baseia, pois se a série é assim, o material de origem só pode ser genial.


3 comentários:

Bongop disse...

Posso-te informar que a BD é melhor ainda que a série!
Muito mais fracturante ao nível das relações inter-pessoais, e as sem censuras que foram feitas para não ferir as susceptibilidades do grande público. Quando falo em censura, esta não tem a ver com cariz sexual, mas sim com determinados tipos de violência. Se leres os livros, posso-te dizer que a cena final do livro 1 é brutal, e não acontece na série.
Os dois primeiros volumes estão editados em português pela Devir, mas a série já vai para o nº16. Ora como cá só estão a editar um livro por cada season da série... acho que mais vale comprar os restantes em inglês, senão nunca mais se chega ao fim... mas podes misturar os que já existem em português com os livros em inglês, pois as capas são exactamente iguais, assim como as dimensões.

Abraço

Bongop disse...

Já agora... os dois volumes editados pela Devir já passaram pelo meu blog:

http://bongop-leituras-bd.blogspot.com/2011/12/walking-dead-vol1-vol2.html#axzz1oEBsJg41

;)

Abraço

Metacrítico disse...

Bongop

Muito obrigado pelas dicas, a sério!
Pelo que tinha lido por aí (penso que até mesmo no post do teu blog que referes), já desconfiava que a BD poderia ser de qualidade superior e ainda mais interessante que a série, mas agora fiquei ainda com mais curiosidade sobre ela e vou mesmo ver se a consigo arranjar. ;)